Skip Navigation Links
HOME
QUEM SOMOS
VIDA DA PO
CONCÍLIO VATICANO II
GALERIA DE FOTOS
FALE CONOSCO
MEMÓRIASExpand <b>MEMÓRIAS</b>
LOCALIZAÇÃO
LINKS
 
Busca:
 
Imagem
  
VIDEOS [+] mais
  
Depoimentos
Mensagem da Pastoral Operária para o Dia das Trabalhadoras e Trabalhadores

 

 

 Trabalhadoras e Trabalhadores,

O nosso trabalho é que faz mudar as coisas e constrói o mundo em que vivemos. Isso nos mostra a importância do trabalho das nossas mãos, mentes, corpos para a transformação da sociedade. Somos agentes fundamentais e estratégicos no funcionamento da sociedade. Por isso estamos em disputa. O trabalho humano, a trabalhadora e o trabalhador, no decorrer da história tem sido ponto de conflito do capital. Quando não basta explorar a força de trabalho, sobrepõe a classe trabalhadora com conta do déficit do capital. E quando essa ainda resiste, recai sobre ela o desemprego, arma pesada da burguesia de desarticulação da força social do trabalho. Não sabemos onde e quando vai “estancar essa sangria”.

A crise do desemprego é cruel, uma verdadeira violência imposta pelo sistema neoliberal e tende a agravar mais sobre a população empobrecida. A fome, miséria, as violências assombram o povo brasileiro. Assim, precisamos cultivar a solidariedade, como mulheres e homens de boa vontade. Precisamos organizar grupos, conversar sobre a vida no trabalho, na comunidade, na família, ajudar as desempregadas e desempregados e pensar/fortalecer novos caminhos de superação da economia capitalista. A organização muda a nossa vida e constrói as mudanças concretas na família e na sociedade, para que todas e todos tenham “vida em abundância” (Jo, 10, 10).

Faz-se necessária uma mudança de paradigmas, como bem expressa o Papa Francisco: “muitas vezes trabalhais no insignificante, no que aparece ao vosso alcance, na realidade injusta que vos foi imposta e a que não vos resignais opondo uma resistência ativa ao sistema idólatra que exclui, degrada e mata” (Encontro com Movimentos Populares, Bolívia, 2015). O Papa nos lembra ainda que “sempre houve uma amizade entre a Igreja e o trabalho, a partir de Jesus trabalhador. Onde houver um trabalhador ali estarão o interesse e o olhar de amor do Senhor e da Igreja”. E completa: “o mundo do trabalho é uma prioridade humana. (...) é uma prioridade cristã, nossa”, alerta o Papa na visita pastoral a Gênova, em 27 de maio de 2017. A CNBB nos afirma que a “nova previdência” sacrifica os mais pobres, penaliza as mulheres e os trabalhadores rurais, pune as pessoas com deficiência e gera desânimo quanto à seguridade social, sobretudo, nos desempregados e nas gerações mais jovens. O que nos resta diante dessa tamanha agressão à vida?

Diante da profecia, enquanto cristãos e igreja somos desafiadas/os a assumir as lutas das trabalhadoras e trabalhadores. Enquanto classe trabalhadora, entender e assumir os desafios do mundo do trabalho, e buscar saídas coletivas, de organização e lutas.

O que podemos fazer? Seguindo o Papa Francisco, “o futuro da humanidade está, em grande medida, nas vossas mãos, na vossa capacidade de vos organizar e promover alternativas criativas na busca diária dos três “T” (trabalho, teto, terra), e também na vossa participação como protagonistas nos grandes processos de mudança, mudanças nacionais, mudanças regionais e mudanças mundiais. Não se acanhem!” (Discurso do Papa com Movimentos Populares, Bolívia, 2015).

Nesse 1º de maio vamos abrir espaço para refletir sobre os valores do Evangelho no mundo do trabalho. Comprometer-nos com a transformação social à luz do Evangelho de Jesus Trabalhador, Filho do Carpinteiro. É preciso fortalecer as ações contra esse sistema, propor mudanças com as organizações sociais, sindicais, estudantis, associações de moradores, pastorais e movimentos sociais, gente do campo e da cidade que lutam por terra, trabalho e teto defendendo a vida!

Rogamos a intercessão de São José Trabalhador e Nossa Senhora Aparecida, sobre todas trabalhadoras e trabalhadores do Brasil.

 

Pastoral Operária Nacional

1º de maio de 2019

 
< Voltar para a página anterior
 
  Endereço: Rua Guarapuava, 317 
Bairro: Mooca - São Paulo - SP - CEP 03164-150
 email: pastoral.operaria.nacional@gmail.com  e contato@pastoraloperaria.org.br
Tel.: (11) 2695-0404/ Fax.: (11) 2618-1077